domingo, abril 30, 2006

-1

Metafísica e "tolixandismo". Por força de expressão "Meu Deus!"....como o egoísmo existe! Ele ainda é cego. A justiça é cega também. Os fatos estão borrifando stress por aí e algumas pessoas munidas dos mais engenhososo mecanismos de defesa já oferecidos no mercado continuam suas vidas como se nada...ou como se o 'nada' que é você frente a 'ela' não tivesse relação alguma. Deixe eu explicar (odeio posts que so sirvam a mim e minhas catarses - isso e egoismo, oras!). Acontece....(isso me lembrou Nelson Gonçalves, o punk) que muito da minha coragem é em vão ou é burra. Dado a minha necessidade de esclarecimento (totalitaria ou não), o cavalheiro Thiago exige e derruba a realidade em busca do minimo de reciproca com relação a impressão de vida. O óbvio esta sendo ultrajado...as pessoas estão se acovardando frente aos fatos vivos a seus olhos...elas preferem o medo a liberdade...romantismo a parte...Vejam...eu não estou tão louco ou certo assim...sr. Hesse vire de bruço em seu caixão....sr. Baudelaire...beba menos absinto e olhe para o século XXI....cara...cadê minha vida?

-2

Mayonaise. Smashing Pumpkins(SP) é uma banda deveras peculiar. (Pergunto: Por que os academicos prefrem tanto a palavras 'deveras'?). Eu conheci SP por uma senhorita chamada Mariana Ferrigatto, residente em Itu. Idos de 2000 e ela me sugeriu....'ouça "Mayonaise", sua vida irá mudar...'. Tudo bem...a minha vida obviamente iria mudar...com ou sem catchup. Entretanto, 'Mayonaise" é uma das mais belas canções do Rock...pois concatenou poesia, guitarras incrivelmente distorcidas e pesadas ^numa melodia inesquecível e um ar de esperança de amantes que podem e conseguem fugir da culpa e da realidade. Por que vocês velhos não deixam um pouco Bach de lado? Mariana tinha olhos azuis e cabelos loiros, uma mão de quem manejava dados e cajuzinhos. Amava Gigger - o artista que inspirou a imagem "Alien" do cinema (saudade dos anos 80) e se denominava Sinistra. Enfim, espero que Billy Corgan escreva uma nova "Mayonaise" ou outro "Ava Adore" e deixe-me idiota por alguns minutos...horas. Wagner...cavalgue com as valquírias.

-3

Aproveito. Não sei se todos concordam com Dionísio, mas dele provém muitos novos e bons evangelhos. Os alemães se preocuparam com "o homem" e "deus" e sua relação amorosa os franceses deram os ombros e fizeram diversão com a filosofia. Creio que nós, brasileiros, um povo original de cópias com um futuro grandioso segundo o sr. Freyre, não fizemos conta ainda da nossa filosofia. Alias 'fazer conta' e 'nossa' e tao estranho, nao? Eu gosto do Radiohead. São de Oxford. Um som tão descaradamente belo para o meu senso. Uma Aproveito do sexo seguro com a poesia (necrofilia da arte)(Pato Fu?)..Animais bons e vivos se relacionando com cadáveres. Ninguém entende ou se aproveita tanto assim dos escombros que nos restaram sra. Arendt...

Fête champêtre - Titian ou Giorgione?



Há uma dúvida sobre a autoria da 'obra'. Entretanto, eu não tive dúvidas quanto as minhas lágrimas ao vê-la.

-4

Diferente. Eu e você somos seres humanos porque alguem nos contou ou porque nos achamos parecidos. Questão de identidade ou tese parecida...não importa. Dias passados, tolerados e vividos, cansei da igualdade...das semelhanças. De tudo homogeneo. Daquela límpida água e dos sorrisos Kolinos, da mesma versão ou do senso comum, da canastrice do ordinário ou do final feliz. A diferença é sexy. Lembro de um amigo que ao visitar a Tailândia trouxe não só 'espiritualizações' diversas na bagagem...ao chegar aqui no Brasil refletiu sobre a beleza - em particular a feminina - e disse ao amigo aqui que a 'bela mulher' nada tinha a ver com a novela das oito. Bom, o garoto aqui na ocasião pairava sobre os doze anos de vida mas felizmente guardou as palavras do vislumbrado amigo e com o tempo passei a entender que o 'produto' que nos vendiam aos montes como na revista preferida do sr. Adorno(."Playboy"), não atendia a minha concepção de beleza também. Rememoração a parte, a beleza reside na diferença até que eu mude de idéia ou alguém me sirva com uma nova concepção. Daí em diante, tudo que é diferente tem minha atenção.

-5

Saudade. Mísera. O tempo que passei e que não me deixa viúvo. Quisera eu deixar um pouco os lamentos pretéritos. Novo olhar sobre o dia e ele já se tornou noite porque sem consultar fez-se. Eu sinto saudades e 'quem' não sente? Sinto saudade principalmente desses 'quens' e não das coisas...as coisas ficaram e outras se transformaram. "Ontem acordei saboreando um limão...". Quando eu a vejo, sinto saudade do que não aconteceu ainda e a física quântica e os sonhos fazem sentido. Tornam-se sentidos novos aqui no meu soma. O meuseu reflexo. E a lista do Sr. Montenegro...lembrei agora. A Lista. Faça uma lista de grandes amigos. Quem você mais via há dez anos atrás. Quantos você ainda vê todo dia. Quantos você já não encontra mais. Faça uma lista dos sonhos que tinha. Quantos você desistiu de sonhar. Quantos amores jurados pra sempre. Quantos você conseguiu preservar. Onde você ainda se reconhece. Na foto passada ou no espelho de agora. Hoje é do jeito que achou que seria? Quantos amigos você jogou fora. Quantos mistérios que você sondava. Quantos você conseguiu entender? Quantos defeitos sanados com o tempo. Eram o melhor que havia em você. Quantas mentiras você condenava. Quantas você teve que cometer. Quantas canções que você não cantava. Hoje assobia pra sobreviver. Quantos segredos que você guardava. Hoje são bobos ninguém quer saber. Quantas pessoas que você amava. Hoje acredita que amam você

sexta-feira, abril 28, 2006

Somente pela arte podemos sair de nós mesmos

Somente pela arte podemos sair de nós mesmos, saber o que um outro vê desse universo que não é o mesmo que o nosso e cujas paisagens permaneceriam tão desconhecidas para nós quanto as que podem existir na lua. Graças à arte, em vez de ver um único mundo, o nosso, vemo-lo multiplicar-se, e quantos artistas originais existiem tantos mundos teremos à nossa disposição, mais diferentes uns dos outros do que aqueles que rolam no infinito e, muitos séculos após se ter extinguido o foco do qual emanavam, chamasse ele Rembrandt ou Ver Meer, ainda nos enviam o seu raio especial.

Marcel Proust, in 'O Tempo Reencontrado'
http://citador.weblog.com.pt/arquivo/218319.html

-6


Recomendo uma banda Calla - escutem Initiate ou Strangler

-7.

Dias estranhos. Aproximo dos 26. Espero muito chegar aos 32. Que tempo é esse entre o 0 e 32? Nesse momento mais do que em qualquer outro momento, eu sou a minha melhor versão. Auxiliadas por muitas ignorâncias que adquiri nesse período, aqui estão minhas mãos digitando caracteres para serem decodificados por um outro cérebro. Vingo milhões de bandidos e heróis que não chegaram vivos a minha época: degusto a decadência da tal raça. Esse "prêmio" que regozijo ou essa vantagem sobre meus ancestrais em forma de um blog. As minhas heranças culturais, a minha alegretristeza, as ficções que eu acredito e todo sabor que ainda não experimentei. Vago por aí e concluo meu querido curso de Relações Internacionais pensando em jardins nos próximos meses. Nada é verdadementira e não sopre muito forte porque esses escritos são frágeis como uma orquídea, porém fortes como a minha honra. Tem ar de vingança e perfume de carinho de manhãs. É deformado porque não há som...e esse privilégio é seu. Colorir seus ouvidos com a melodia que quiser. Livre dentro de signos? Não acho provável. O objetivo é deferir os mais diversos sentimentos as mais diferentes pessoas e ái que reside uma anarquia salutar que eu desejo aos seres ditos humanos.