sexta-feira, abril 28, 2006

-7.

Dias estranhos. Aproximo dos 26. Espero muito chegar aos 32. Que tempo é esse entre o 0 e 32? Nesse momento mais do que em qualquer outro momento, eu sou a minha melhor versão. Auxiliadas por muitas ignorâncias que adquiri nesse período, aqui estão minhas mãos digitando caracteres para serem decodificados por um outro cérebro. Vingo milhões de bandidos e heróis que não chegaram vivos a minha época: degusto a decadência da tal raça. Esse "prêmio" que regozijo ou essa vantagem sobre meus ancestrais em forma de um blog. As minhas heranças culturais, a minha alegretristeza, as ficções que eu acredito e todo sabor que ainda não experimentei. Vago por aí e concluo meu querido curso de Relações Internacionais pensando em jardins nos próximos meses. Nada é verdadementira e não sopre muito forte porque esses escritos são frágeis como uma orquídea, porém fortes como a minha honra. Tem ar de vingança e perfume de carinho de manhãs. É deformado porque não há som...e esse privilégio é seu. Colorir seus ouvidos com a melodia que quiser. Livre dentro de signos? Não acho provável. O objetivo é deferir os mais diversos sentimentos as mais diferentes pessoas e ái que reside uma anarquia salutar que eu desejo aos seres ditos humanos.

Nenhum comentário: