sábado, maio 06, 2006

11

As varandas. Se você lembrar de mim, amada imortal...só posso estar em uma varanda que lembra um farol...há tantos horizontes...crepusculos...Ficam rosa. Da cor que você mais gosta e que pena que você não sabe dizer do que eu gosto. Só velejo no silêncio...o monstro aqui precisa da música pra amparar a dialética.

Nenhum comentário: