domingo, maio 07, 2006

12

Azul. Um dia para o passado ficar e não me devolver mais. Se o abraço curasse meus dias azuis...por que não me abraça quem eu quero? Por que tanta carência, ser quase humano? Se aceitasse minha inseparável amiga 'solidão' não sofreria tanto assim? Mas solidão é um novo orgão vital do meu corpo, tão importanta como corãção ou o cérebro. Nós olhamos com desprezo para a 'tristessa'...Que fortaleza de sentimentos é capaz de suportar o vento forte das alturas? Como a beleza que endossa toda nossa existência não suporta dias azuis...Acho que é porque ela fica distante nesses momentos, com medo...Se ela - beleza - me intoxicar eu posso gostar mais do mundo e das pessoas e decorre disso uma vida curtíssima.

Nenhum comentário: