quarta-feira, maio 10, 2006

18

Eu não consigo dormir. Eu não consigo dormir porque o chão que apoiava minha cama e consequentemente minhas idéias ruiu. Aquilo que acreditei e que por muito vivi foi destruído por algumas poucas ações. Eu a amei mas isso não credenciou-me a não sofrer. Isso não me livra de um dia como esse e de todas as lágrimas que aqui 'brotam'. Nas palavras eu desconto a minha solidão e ao mesmo tempo indignação. Minha 'honra'...meu 'desastre'. A minha 'sinceridade'...minha 'armadilha'. Todos esses ditos atributos entraram em conluio contra mim em ardiloso e sofisticado sistema de 'destruição' de sonhos e realidade. Minha vida - essa que vivo agora - mudou. Meus caminhos são tão outros que eu não tenho pés para atravessá-los. Essas palavras...são palhaços num circo de algumas pessoas. Lembra um circo de aberrações - o Brasil não contou tanto com esses Freak Shows. Irão rir com as tolices que eu plantei, irão gargalhar com minha 'bobícia' de apaixonado e 'tripudiar' nas minhas juras de amor. Um divertimento e tanto, para toda família....inclusive de um circo. O domador de ratos rirá, a mulher gorda rirá, as gêmeas siamesas rirão, a mulher barbada rirá, o homem-elefante rirá, a zebrinha do 'fantástico' rirá...e para cada gargalhada, um idiota como eu estará chorando em alguma madrugada que não fala.

Nenhum comentário: