sábado, maio 06, 2006

3

Num momento de felicidade. sei tanto que não deveria mais impor o que eu sei aquilo que de fato é real: aquilo que sinto. eu sou aquilo que eu nao sei mais...mas eu sinto. meus amores...se perdem nas palavras...se prendem a elas...minha vida não se totaliza em medida alguma...nao tem comeco nem fim. e o fim...e a minha porta segura de saída - como aquela dos cinemas. Flutuar no espaço e ainda querer algo...

Nenhum comentário: