domingo, maio 21, 2006

32

Raramente. Sei que muitos de meus queridos descansam agora. Repousam...Só acho estranho tamanho déficit de atenção...tanto desleixo...descaso. É como se o planeta fosse invadido por seres de outras dimensões e a maioria se comportasse como em mais um ordinário e pacato momento. Não há muito o que dizer...não são palavras que convencem ou esclarecem mais. São fontes pobres de poder...hmmm...palavras...Elas já forma mais fortes. Crianças jogam videogame em silêncio...libélulas jogam videogame. Raramente a realidade se expõe de forma nítida, fato. Subjetivismo a parte, repare como anda aquele relógio que parou. Dê uma boa olhada na sua pupila esquerda no espelho e perceba: a presença da solidão.

Nenhum comentário: