segunda-feira, maio 22, 2006

34

Rosa-da-china. Passos e respiração apertada...volta e meia deparo comigo voltando a meu encontro. O leve sorriso de "olá" diz muito mais do que hibiscos azuis que não existem senão na arte da minha vontade. Dentro de mim repousa um inquieto animal prezável por tantos pelas benécias que é capaz de proporcionar a todos que creem na liberade como fim. Levo jeito pra coisa. Digiro dinamite e regurgito flores. Sou um monstro e minhas partes...Se olhar para uma dessas partes verá somente algo que está dentro de você...algo que não enxerga tão claramante em ti mesmo...Olhe para as partes, veja! Há um conjunto de monstros...Um por todos e e todos por um. Resposta não-sincera ao meio, prezo apenas pelo abraço da querida. Onde quer que vá...Frio...sinto frio. Recomponha-se, monstro. Recupere sua beleza!

Nenhum comentário: