quarta-feira, junho 28, 2006

63

Desdém. E depois da sobremesa, o que virá? Após a festa, o vômito? Nobres presenças na minha memória seriam melhor lembradas se fossem esquecidas...pois já não quero saber de andar de fasto. Estou farto da pasmaceira que eu faço parte...desse marasmo complacente a "seriedade da vida". Quantos enganos, farsas, mentiras..."e que mundo belo esta lá fora...". Lindo ser...provido de razão e criatividade...Repúdio...
Agora calma...
Agora em paz...
Não dá pra entender...estou para conhecer o sincero humano. Aquele animal desprovido de medo e pronto para cair e levantar sem querer nada para si...Vírus...criaturas brilhantes...não precisam de mentira alguma para serem eles mesmos...a capacidade de 'mutação' não está preso a "moral viral" alguma...Dizimam milhões de seres humanos sem se preocupar com certo e errado...

Devaneios...

Não consigo mais...
Encarar tantos desejos...vontade de poder...
Náuseas...náuseas...
Implosão.
Confiança. Lealdade...
Depois de tudo...como e por que eu durmo?
Que luta cega...


Nenhum comentário: