quarta-feira, julho 26, 2006

75

Minhas mãos.
Tu culpas um mundo e minhas mãos não me culpam.
Estão comigo e não se importam com meus medos...
Não faz diferença às minhas queridas mãos...não faz...não faz...
Elas são sinceras. Sinceras.
Ali ao lado eu vi você comendo...ontem soube de você vivendo.
Meus estranhos e medíocres medos não abalam minhas mãos.
Vejo com elas que não nada a temer.

Nenhum comentário: