segunda-feira, agosto 07, 2006

86

Dias póstumos. Começo a me dedicar a meus egoísmos. As minhas palavras mais nítidas e sujas. Escarradas pelo meu coração com livre acesso a meus canais de raiva e temperadas de paixão. Danço sem saber dançar como um verme que não sabe de nada até a fome tocar seu querer e por fim vencê-lo. Hoje é um dia para ser morto por outro, assim como um homem mata outro para viver...minhas criações irão acabar comigo ao fim do dia. É o que percebo quando chego aos minutos finais e faço as 'minhas' declarações sobre o tempo...o que vivi. Não mereço o sol para me acalmar e iluminar o meu sono? Vagas recordações de uma viagem...e um relâmpago que incendeia mais uma lembrança em um neurônio qualquer.

Nenhum comentário: