terça-feira, janeiro 09, 2007

126

LOUCURA, FINALMENTE. O meu desprezo e cansaço com a "minha" geração...Eu, Hipócrita? Sim, eu sei! Você também é. Olha, mas eu estou cansado...sim! A minha primeira pessoa está cansada de tanto despreparo, preguiça e covardia. São poucos conhecidos da minha geração que querem chutar o pau da barraca e do mundo! "Há um momento para ser revolucionário e idealista"...dizem os mais intelectuais e mais velhos prostados em alguma cadeira. E complementam..."Eu já tive essa idade...ai ai ai...".
Problema é que parecemos nos acomodar...sentar nos valores e na moral vigente, aceitar de bom grado os ditames 'capitalistas' (eeeehhhh comunismo) e fazer a 'vidinha'...papai, mamae, titia e filhinhos...
Eu conheço uma serie de pessoas nessa situacao...a TV de plasma é tão boa quanto saciar a fome de alguns aidéticos amoados em alguma instituição carcerária ( A sua mãe tá bem? Aquela velha triste e sem sexo?)
Você pode ver que escrevo a partir das minhas entranhas, não é?
Escreveria com sangue para te impressionar se pudesse...
Você irá morrer, por que não morre destruindo algo de "útil", seu/sua filho(a) da puta?
Meu pai espera o meu salário e meu bem-estar do século XXI para ele contar pra meia dúzia de pessoas do sucesso do investimento dele...Vai dizer: "É minha previdência!!! Olha só!"
Subjetivismo a parte...
Estou caminhando ao meu auge...
Tenho muito a dizer...e ao mesmo tempo, tão pouco.
Ontem o IRAQUE, hoje IRÃ...no meio há um ENFORCADO.
Háháháhá...eu estou além da maioria. EU ACHO QUE SEI O QUE ESTÁ ACONTECENDO!!!
Alguém como eu, que leu Nietzsche do começo ao fim na adolescência e releu na universaidade e ainda lerá mais vezes...que tipo de LOUCO é esse?
WEBER depressivo. BAUDELAIRE drogadicto (que glória!)... AUGUSTO DOS ANJOS...(que podre)...FREUD, MAURÍCIO DE SOUZA, JOHN BYRNE, THOM YORKE, ART GARFUNKEL, AXL, JESUS, BRIAN WARNER, FRANCISCO DE ASSIS (SÃO), MIRCEA ELIADE, OSHO, ADORNO, SIGUR ROS, MAIA, BEETHOVEN, BIA BEDRAN, AL PACINO, LISPECTOR, WAGNER, FAGNER, CLAREMONT, CARAVAGIO, CHINO MORENO, ROBERT DE NIRO, GAFANHOTOS e GATOS...AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHA...DEBUSSY, CHICO XAVIER, MARX, MICHELANGELO, BILLY CORGAN, KANT, CLAUSEWITZ, STEVE JOBS, LAVÍNIA VLASAK, CLINT EASTWOOD, BACH, FOUCAULT, MARCOS REY, SUA MÃE, MAQUIÁVEL, ORQUíDEAS, VELHOS, ONTEM, HOJE, HEGEL, EVA GREEN, LILITH, MAL, E VC!

5 comentários:

Anônimo disse...

Notei que Hipócritas são pessoas que fingem. Fingem sentimentos que não tem ou expressam ideais que não seguem. Definitivamente você não é bom para o papel.

Vejo encanto nas suas idéias e fulgor em como escreve.

Lindo…

princesa disse...

Gostei do texto, tem o seu perfil e o meu na sua idade (já criei juízo, rsrss). Abs

Thiago Borges disse...

Isso é uma honra. Grato, principessa!

thiago franco disse...

grande maluco...
ha quem diga que a maior marca da nossa geracao e o sentido de nao-pertencimento a nossa geracao.eu, por exemplo, talvez me encaixe - se bem que talvez so pelo gosto musical...so nao gosto dessa ilusao de que antes era melhor. minha avo, ha uns dois anos, se pegou dizendo uma frase muito batida: hoje em dia e tudo muito pior(acho que o tema era corrupcao, ou algo que o valha). dai caiu a ficha, dela e a minha. que melhor que nada, sempre foi uma merda.entrando no sue tema:a tal juventude revolucionaria era uma minoria tao insignificante.a gente tem mesmo inveja da juventude rebelde sem causa violentinha drogadinha?contestadorazinha?aquela roquenrol?panque?hippie?sei la?seria melhor engravatar ou vomitar lsd ate morrer?prefiro ficar com nenhuma das anteriores.qual nosso caminho? sei la.ninguem ja soube.essa ilusao da nossa geracao, um saudosismo do que a gente nao viveu e irritante.deixa a nostalgia para o que a gente vier a viver, quando devido.nao sei a saida do dilema, mas "quero inventar o meu proprio pecado, quero morrer do meu proprio veneno, quero perder de vez tuz cabeca, minha cabeca perder teu juizo, quero cheirar fumaca de oleo diesel, me embriagar ate que alguem me esqueca".so pra terminar contraditorio.uma coisa e certaa, "nosso idolos ainda sao os mesmos, as aparencias nao enganam nao".pra insistir na contradicao.talvez as incertezas ainda sejam o melhor caminho.ou somento tachanhez.

thiago franco disse...

grande maluco...
ha quem diga que a maior marca da nossa geracao e o sentido de nao-pertencimento a nossa geracao.eu, por exemplo, talvez me encaixe - se bem que talvez so pelo gosto musical...so nao gosto dessa ilusao de que antes era melhor. minha avo, ha uns dois anos, se pegou dizendo uma frase muito batida: hoje em dia e tudo muito pior(acho que o tema era corrupcao, ou algo que o valha). dai caiu a ficha, dela e a minha. que melhor que nada, sempre foi uma merda.entrando no sue tema:a tal juventude revolucionaria era uma minoria tao insignificante.a gente tem mesmo inveja da juventude rebelde sem causa violentinha drogadinha?contestadorazinha?aquela roquenrol?panque?hippie?sei la?seria melhor engravatar ou vomitar lsd ate morrer?prefiro ficar com nenhuma das anteriores.qual nosso caminho? sei la.ninguem ja soube.essa ilusao da nossa geracao, um saudosismo do que a gente nao viveu e irritante.deixa a nostalgia para o que a gente vier a viver, quando devido.nao sei a saida do dilema, mas "quero inventar o meu proprio pecado, quero morrer do meu proprio veneno, quero perder de vez tuz cabeca, minha cabeca perder teu juizo, quero cheirar fumaca de oleo diesel, me embriagar ate que alguem me esqueca".so pra terminar contraditorio.uma coisa e certaa, "nosso idolos ainda sao os mesmos, as aparencias nao enganam nao".pra insistir na contradicao.talvez as incertezas ainda sejam o melhor caminho.ou somento tacanhez.