sábado, junho 09, 2007

146

Já vai tarde. Duas vezes seis e continuo reduzindo meu tempo a poucos sinais confusos que não provam ao certo se estou vivo ou não. Lampejos de prazer que vez ou outra aparecem tratam de me fazer bem. Lá fora parece tão desinteressante...Parece que a convivência com o exterior deixa muito a desejar. Eu, fechado em meu egoísmo, dançando sem saber dançar uma formosa valsa que ora lembra um tango e outro silêncio. Vá você então e embarque no expresso do desespero. Parecerá vazio, mas habitam fantasmas demais nessa viagem...

Nenhum comentário: