terça-feira, março 11, 2008

173

Acontece. As mil inúteis razões a serem consideradas (dentre elas as mais morais) não me permitem um caminho simples dentro de uma resignação. Uma inércia falsa que nada tem a ver com a dialética que ronda a minha alma e as minhas almas. Cabe a mim aguardar nesse mundo (esse mundo de luz e pecados) caso um dia a senhorita precise aqui estar por um motivo absurdo ou pela mais nobre das causas. Acontece que um dia precisamos ir para a guerra e nesse território eu posso te ajudar...e quando eu, cansado e possivelmente esfacelado pelos conflitos precisar de um lugar calmo, seguro e saudável que você vive, espero que tenha um lugar reservado para os anjos caídos recuperarem suas dívidas com o céu e que a senhorita, em algum momento, possa me amparar. Não sei se é uma proposta válida ou exequível...no entanto, nossos mundos colidem e eu não sei como lidar com esse presente nem com a falta dele.

Nenhum comentário: